Redes Sociais

Por um ponto, Vitória encara o Operário na busca pela permanência na Série B

Publicado em 19/11/2019 às 06:26h

Para aqueles que consideravam o rebaixamento uma realidade quase que inevitável para o Vitória, em meados do primeiro turno, o Leão conseguiu se reerguer na competição e se distanciou consideravelmente da zona de rebaixamento. Agora, com a calculadora na mão, apenas um ponto distanciam o Rubro-Negro da permanência na competição, ponto esse que poderá ser conquistado nesta terça-feira, 19, às 21h30, em confronto contra o Operário-PR, no estádio Germano Gruger, em Ponta Grossa.

Com uma possibilidade quase remota de queda, o Leão estará de olho no duelo envolvendo o Londrina, primeiro clube dentro do Z-4, e o São Bento, lanterna da competição. Qualquer resultado que não seja um triunfo paranaense sacramentaria a manutenção do Vitória na Segundona. No entanto, para o técnico Geninho, a melhor opção é fazer a sua parte e não ficar dependendo do resultado alheio.

"Se pontuarmos, ficamos livres dessa ameaça. Então são, pelo menos, seis pontos a disputar, para conseguir pelo menos um. Claro que iremos procurar conquistar mais, buscar a vitória. Mas sempre mantendo a consciência que a coisa não precisam ser feitas de maneira desesperada", analisou.

Um aspecto que pode jogar a favor do time baiano é o fato do Operário-PR não buscar maiores pretensões na competição. Em 9º lugar, com 49 pontos, a equipe de Ponta Grossa não tem mais possibilidade de lutar pelo acesso e, muito menos, ser ameaçado pelo fantasma do rebaixamento. Apesar do contexto, o comandante Rubro-Negro não acha que haverá moleza no duelo.

"Não acredito em jogo morno. Tem muito interesse externo, o que é normal dessa reta final de campeonato. O Operário não disputa mais nada, então joga tranquilo. Por jogar tranquilo, se torna um adversário perigoso porque está diante de sua torcida e vai querer terminar bem o campeonato. Não acredito que eles venham com aquela pressão total, mas há uma motivação para fazer um bom jogo", frisou.

Desfalque e Pendurados

Para o duelo, o Leão não possui maiores desfalques. No entanto, no plantel Rubro-Negro existe um expressivo número de 14 atletas pendurados, sendo oito cotados para a ocupar os onze iniciais. São eles: os goleiros Martin Rodríguez e Ronaldo; os laterais Matheus Rocha e Van; o zagueiro Ramon; os volantes Lucas Cândido, Léo Gomes e Rodrigo Andrade; os meias Ruy, Nickson Felipe Gedoz; e os atacante Anselmo Ramon e Wesley.

Apesar da lista extensa, o técnico do Vitória garantiu que não irá tirar o pé e pretende manter a mesma pegada intensa na busca pelo tão sonhado ponto. "Vamos manter o mesmo estilo, procurando a vitória. Claro que vamos manter o respeito pelo adversário, eles possuem um aproveitamento muito bom aqui em Ponta Grossa. No entanto, já ficou provado que o Vitória não sabe jogar muito fechado, pelo resultado. A gente se dá melhor propondo o jogo, que é a forma que a equipe rende melhor".

Do lado paranaense, a situação é um pouco mais delicada. Para a partida, o comandante Gérson Gusmão não poderá contar com o zagueiro Rodrigo, o volante Jardel e o atacante Felipe Augusto, suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Além desses, o goleiro Rodrigo Viana é dúvida após sair lesionado durante o duelo contra o Guarani, na última rodada.

Último Confronto

No primeiro turno da competição, Vitória e Operário-PR realizaram o primeiro confronto entre as equipes em toda a história. Na ocasião, o Rubro-Negro, comandado pelo treinador Carlos Amadeu, empatou sem gols com o time paranaense, em jogo disputado no estádio Manoel Barradas, em Salvador. O treinador do Fantasma era o mesmo Gerson Gusmão.


PUBLICIDADE

Top