Redes Sociais

Nós vamos construir a viabilidade da candidatura de Lula, diz Wagner durante ato em Minas

Publicado em 09/06/2018 às 06:21h


O primeiro a discursar no evento que marca o lançamento da pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República, na noite desta sexta-feira (8), em Minas Gerais foi o ex-governador da Bahia, Jaques Wagner. O petista baiano até se surpreendeu a ser o primeiro, logo após a presidente do partido, a senadora Gleisi Hoffmann e começou falando sobre o encontro com o ex-presidente, em Curitiba, nesta quinta-feira (7).

“Tive o privilégio de estar ontem com o presidente Lula e ele agradeceu o trabalho que Gleisi tem feito no PT neste momento. Queria dizer que visitei junto com Wellington [Dias] o presidente Lula e diria que a mensagem mais importante que ele falou, e já conhecemos isso de Paulo Freire, é que a ‘maior vitória dos opressores é quando os oprimidos aceitam a opressão’”, recitou Wagner.

O ex-secretário de Desenvolvimento Econômico da Bahia disse ainda que opositores querem impor a ideia de que Lula não pode ser candidato e querem criar uma regra específica para inviabilizar sua candidatura. “Não podemos aceitar a exceção à regra que tentam impor a Luiz Inácio Lula da Silva. Ele é candidato porque ele é inocente, porque querem criar uma regra específica para ele porque querem inviabilizar o sonho de milhões e milhões de brasileiros”.

Citando uma das frases mais utilizadas por Lula nos últimos momentos antes de ser preso, Wagner finaliza o discurso entoando “Lula lá”. “O que cada um de nós tem que ser é o que ele falou para nós: ‘se me calarem a voz, eu vou falar pela voz de vocês, se não puder andar, vou andar pelos pés de vocês’. Se ele não puder pedir votos na rua cada um de vocês será o Lula pedindo votos na rua pelo Brasil afora. O ato de hoje representa isso. Eles querem que a gente aceite a inviabilidade e nós vamos construir a viabilidade de Lula inocente, Lula candidato, Lula presidente”.

O governador Rui Costa também participa do ato.


PUBLICIDADE

Top